quarta-feira, 20 de junho de 2018

A partida

Tive felicidade em partilhar bons momentos com você,
Minha alma encontrou acolhida na sua,
Meu riso raro se tornou grande e frouxo.

Vivi a liberdade de pertencer a você
Num paradoxo constante de felicidade.

Sem a alegria de termos todo tempo do mundo,
Me sinto completa pelos nossos momentos de plenitude e alegria.
Desejo que seu caminho seja repleto de luz,
Que a vida o agracie com todo amor do mundo.

terça-feira, 19 de junho de 2018

Algumas vezes me pergunto sobre ter certezas
Certeza do que sinto, do que acredito, das minhas escolhas, do meu futuro.
Não sei se o que sinto é amor ou desejo carnal
Não sei se acredito em pré-destinação ou não,
Não sei qual é a escolha certa a ser tomada para ter um futuro melhor que o presente.
Mas ao mesmo tempo que não tenho certezas vejo que algumas verdades são incontestáveis
E essas verdades são irrefutáveis.
A verdade é que sinto amor, uma vez que quero ver a pessoa feliz e livre.
Um amor mais fraternal e libertador que possessivo e opressor.
A verdade é que as coisas acontecem por propósitos maiores,
encontrar pessoas especiais me faz entender que posso ser completo e especial sem apagar a luz do próximo.
A verdade é que ninguém está certo sobre escolhas e futuro pois eles são flutuantes, tudo muda a todo tempo.
No fim desse balanço maluco, vejo que amo cada pessoa nesse mundo de maneiras diferentes
e que cada dia posso escolher ser melhor de uma maneira diferente.

Volúpia


Quero você
Quero seu corpo
Quero ouvir seu gemido
Quero sua voz ao pé do ouvido
Quero sentir o prazer saindo de sua pele
Quero ver seu corpo se contorcendo enquanto eu acaricio seus lábios
Quero sentir seu arranhão quando te cheiro o pescoço
Quero ouvir um suspiro quando sua orelha eu mordo
Quero ver você transformando seu prazer em gritos e risos.

domingo, 6 de maio de 2018

Pazes

Lentamente refaço-me,
A você meu corpo,
Peço desculpas sinceras e serenas,
Pelas longas batalhas que travamos por esses quase 30 anos.
Mesmo você forte e sadio,
Me aguentando por tantas aventuras e esportes
Queria outro corpo, que não fosse você.
Recrio novas vivências ,
Suaves, sutis e belas
Livre de qualquer perspectiva que não seja a nossa.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Fim da alvorada


Senti cólera em meus olhos,
Não chorei
Para raiva não passar.

O desencanto traz a tona a minha atonia,
Já se vão os dias de animo,
Vem os dias de fastio.

Meu corpo está cansado,
Minha mente confusa,
Não queria este fim,
Mesmo sabendo que ele viria!

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Caos

Me perdi nos descaminhos da vida,
Lamentavelmente cada dia mais Irascível e sem paciência
Vou vencendo meus dias afins.

Encontrei sua cALMA onipresente,
E este desvario me azucrina diariamente.
Acredito que essa seja mais uma sátira da minha existência,
Prematura,
Vivaz,
Babélica.

domingo, 2 de julho de 2017

Demissexual



Poderia te escutar por muitas horas,
Discussões infindas de assuntos diversos,
Sentir seu hálito próximo ao meu,
Pra ver quem concluiria primeiro o assunto.

Eu que não me interesso por quase ninguém,
Fiz cenários coloridos e macabros com você
Que a tanto conheço, e tão pouco convivo.

Um desvario
Latente
Fulgaz